Equipa da UMinho e do CCG premiada no Canadá

A distinção foi obtida numa competição organizada no âmbito da Conferência Internacional sobre Posicionamento e Navegação Interior (IPIN’2015), um evento de referência no setor.

A equipa RTLS@UM, composta por investigadores do CCG: Centro de Computação Gráfica e da Universidade do Minho venceu uma competição internacional no Canadá por ter conseguido o melhor desempenho com o seu sistema de localização sem fios para espaços interiores. A distinção foi obtida numa competição organizada no âmbito da Conferência Internacional sobre Posicionamento e Navegação Interior (IPIN’2015), um evento de referência no setor. A tecnologia desenvolvida permite determinar a posição absoluta de uma pessoa ou objeto dentro de um conjunto de edifícios.

A equipa nacional juntou Adriano Moreira, Filipe Meneses, Maria João Nicolau e António Costa, investigadores do Centro Algoritmi da UMinho, sendo os dois primeiros ainda membros do grupo de Urban and Mobile Computing do Centro de Computação Gráfica. A prova final contou também com equipas das universidades Nacional de Seul (Coreia do Sul), Antuérpia (Bélgica) e Estugarda (Alemanha).

Na iniciativa, intitulada EvAAL Indoor Localization Competition, os participantes eram chamados a processar um conjunto de leituras do sinal de rádio de redes sem fios (Wi-Fi) e a identificar com precisão o edifício, andar e posição correspondente. Os cientistas minhotos apostaram em duas abordagens complementares, ambas variantes da técnica de Wi-Fi fingerprinting, tendo conseguindo determinar sempre o edifício em questão, e as coordenadas de cada ponto com um erro médio de apenas seis metros.

“De forma direta e independente, foi possível comparar e mostrar que a nossa solução teve resultados mais eficazes face às outras entidades”, referiu a equipa portuguesa. A competição, que decorreu em Banff, teve ainda uma outra vertente para os participantes calcularem a sua posição absoluta, em tempo real, enquanto caminhavam dezenas de metros por um trajeto de corredores, salas e escadas em vários pisos de dois grandes edifícios adjacentes. Noutra vertente similar, os participantes usaram sistemas inerciais em vez de telemóveis.

CCG 2015

Foto: Organizadores da competição (à esquerda e ao centro) e o representante da equipa vencedora Filipe Meneses, UM / CCG (à direita).