InteracTalk – sessão 1: “Robótica centrada no humano: Desafios de um futuro próximo”

InteracTalk  | Conversas sobre Interação

Sessão 1: Robótica centrada no humano: Desafios de um futuro próximo

Data: 26 de fevereiro, 2021

Hora: 16h00 às 17h30

Desde há muitos anos que a ficção científica nos mostra mundos futuros em que robôs e outros sistemas inteligentes coexistem e colaboram com seres humanos em estreita proximidade. Hoje, vemos os primeiros veículos autónomos nas estradas e os primeiros robôs de serviço a operar na nossa proximidade, inclusivamente, dentro das nossas casas. A ficção parece estar cada vez mais próxima da realidade.

No entanto, para alcançarmos uma coexistência benéfica entre humanos e robôs é necessário que a interação entre estes seja devidamente considerada no desenvolvimento dos sistemas autónomos, garantindo que seja segura, intuitiva e eficaz.

Nesta sessão vamos discutir a importância de colocarmos o “humano” como foco central do design dos sistemas robóticos destinados a interagir connosco. Abordaremos os principais desafios humanos e tecnológicos, e que perguntas de investigação precisam ainda de ser respondidas para lhes dar resolução.

Registo gratuito:

Inscrição

 

PAINEL:

Moderador: Emanuel Sousa, (PIU, CCG)

Estela Bicho (UMinho, Portugal)

Estela Bicho é Professora Catedrática do Departamento de Eletrónica Industrial da Escola de Engenharia da Universidade do Minho (EEUM), membro integrado do Centro de Investigação Algoritmi, onde coordena o Grupo de Controlo, Automação e Robótica; e vice-presidente da Escola de Engenharia da Universidade do Minho. Tem sido PI, ou Co-PI, em vários projetos nacionais e internacionais (FP5, FP6, FP7, H2020-PT, FCT) na área de TICE / Robótica e Saúde. A sua investigação foca-se em sistemas uni e multirobot, interação & colaboração humano-robô, aprendizagem automática, manipulação robótica uni e bimanual, navegação autónoma, veículos inteligentes conscientes dos seus ocupantes, robótica médica e dispositivos médicos para o estudo e diagnóstico das doenças de Parkinson, Alzheimer, Fabry, e neuroreabilitação. É avaliadora de projetos I&D ao serviço da Comissão Europeia e revisora de várias revistas na área da robótica. Foi/é membro de várias sociedades na área da robótica e sistemas inteligentes e recebeu vários prémios e distinções ao longo da sua carreira, relacionados com o seu trabalho de docência e investigação.

Alexandra Fernandes (IFE, Noruega)

Alexandra Fernandes é Investigadora Sénior no departamento de Humanos e Automação, no setor de Sistemas Digitais, do Instituto de Tecnologia Energética da Noruega. Tem uma licenciatura pré-Bolonha em Psicologia Clínica e da Saúde concluída em 2005, um mestrado em Ciências Cognitivas concluído em 2007 e um Doutoramento em Psicologia Experimental concluído em 2012. Desde então tem realizado investigação fundamental e aplicada relacionada com fatores humanos, desempenho humano, usabilidade, perceção e cognição.

Tem experiência nas indústrias nuclear, petróleo e gás, transporte, saúde e operações espaciais, sempre com foco na relação entre humanos e nova tecnologia. Nos últimos anos focou-se em tópicos como a colaboração humano-automação e interação humano-robô em diversos domínios de aplicação. As áreas de principal interesse relacionam-se com a interação homem-máquina, metodologias e medição do desempenho humano. É apaixonada por investigação e pelo desenvolvimento de teorias, e interessada na aplicação de descobertas de investigação fundamental em contextos industriais e societais.

Dominic Noy (Humanising Autonomy, Reino Unido)

Dominic Noy é cientista de dados sénior na Humanizing Autonomy, onde integra a equipa principal que desenvolve software para sistemas de tomada de decisão em veículos autónomos. O seu trabalho combina estatística, ciências cognitivas e machine learning para prever o comportamento dos utilizadores vulneráveis da estrada (eg. peões) . Interessa-se particularmente em melhorar a interpretabilidade dos modelos preditivos subjacentes, recorrendo a métodos Bayesianos. Tem um vasto conhecimento em modelação estatística e trabalhou como investigador e docente de ciências cognitivas e comportamento de peões por mais de 8 anos. Tem um Doutoramento em Psicologia Experimental (Psicofísica, Modelação Cognitiva, Interação Humano-Computador), um Mestrado em Estatística e um Mestrado em Psicologia (Psicologia da Ação).