+351 253 510 580 Mon - Fri. 09:00 - 18:00
Follow us:

O EPCGI’2017  – encontro nacional anual da área científica de Computação Gráfica e Interação-,  teve lugar nos dias 12 e 13 de outubro de 2017, no CCG, onde estiveram reunidos mais de 70 participantes, nomeadamente investigadores, docentes e profissionais das áreas da Computação Gráfica, Processamento de Imagem, Visão por Computador e Interação Pessoa-Máquina.

A conferência permitiu a divulgação de trabalhos realizados, ou em curso, e a troca de experiências, entre as comunidades académica, industrial e os utilizadores finais.

Este evento foi uma organização conjunta entre o Centro de Computação Gráfica e o Grupo Português de Computação Gráfica,  com o apoio da Universidade do Minho.

http://www.ccg.pt/eventos-galeria/

EPCGI2017_foto_post-01

 

techdays

O Techdays 2017 irá decorrer nos próximos dias 12, 13 e 14 de Outubro,  no Parque de Exposições de Aveiro, onde se irá mostrar a capacidade Inovadora e os avanços tecnológicos de empresas de diversas áreas de atividade económica.

Os participantes estão desde já convidados a passar pelo stand TICE.PT, onde o CCG estará presente com o Projeto Mobilizador CHIC, cuja apresentação decorrerá no dia 13 outubro,  pelas 11 horas, e  às 14 horas com a apresentação do sistema de “Location and Sensing Engine”.

Este Fórum irá reunir, deste modo, empresas, empreendedores, criativos e o público em geral no mesmo palco para debater e experimentar o futuro – um evento que afirma a imagem de Portugal nas áreas da TECNOLOGIA e I&D e as projeta a uma escala regional, nacional e internacional.

Mais informação: http://www.techdays.pt/

 

COVER_EVENTO_BANNER fb_EVENTO_BANNER fb_EVENTO

Pelo terceiro ano consecutivo, o CCG organiza um evento que celebra a importância que a usabilidade e fatores humanos têm na investigação e desenvolvimento tecnológicos.

No dia 10 de novembro, convidamo-lo a participar no WUD 2017 – Dia Mundial da Usabilidade a realizar no Hotel de Guimarães, perto do bonito centro histórico de Guimarães.

Os nossos convidados irão apresentar trabalhos de elevada qualidade que se estenderão desde o design centrado no utilizador para a modalidade auditiva, até aos desafios da monitorização nas salas de controlo autónomas das centrais nucleares. Será dada especial ênfase aos desafios que os investigadores  e empresas do setor automóvel enfrentam atualmente em tópicos como HMI na condução autónoma e novos interfaces.

http://wud.eventos.ccg.pt/

MORNING

9h00 – 9h30 – Check-in

9h30 – 10h15 – Welcome. João Nuno Oliveira (Executive Director,CCG) // WUD 2017. Carlos Silva (Coordinator of Perception, Interaction and Usability, CCG)

10h15 – 10h45 – “The 3rd Living Space – Challenges of Usability and User Experience”, Tobias Altmüller (Robert Bosch GMBH, Germany)

10h45 – 11h15 Coffee-break

11h15 – 11h45 – “The Homer Simpson effect: human factors in the nuclear industry”, Alexandra Fernandes (Institute for Energy Technology, Norway)

11h45 – 12h15 – Tim Smith ( UsTwo Auto , UK)

12h15 – 14h30Lunch break

AFTERNOON

14h30 – 15h00 – “Sound Orientation System – an innovative tool for navigation“, Diamantino Freitas (Faculty of Engineering, University of Porto, Portugal)

15h00 – 15h30 – “On the search for understanding perception of car exterior design: a behavioral and psychophysiological approach”, Ana Moreira (SCALab/Renault, France)

15h30 – 16h00Coffee-break

16h00 – 16h30 – Nora Broy (BMW Research and Technology, Germany)

16h30 – 17h00 – Emanuel Sousa (Centre for Computer Graphics, Portugal)

Inscrições gratuitas: AQUI

Mais info em: http://wud.eventos.ccg.pt/

 

DOWNLOAD DO PROGRAMA: AQUI

 


Esta ação tem o cofinanciamento do Programa Operacional Norte2020, e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no contexto de ações Transferência de conhecimento científico e tecnológico do CCG.

https _cdn.evbuc.com_images_35677601_112669841445_1_original.jpg

O seminário irá decorrer a 09 de outubro, pelas 15h00 no Centro de Computação Gráfica, Universidade do Minho, Guimarães.

Local | Venue
Centro de Computação Gráfica | Universidade do Minho, Campus de Azurém, 4800-058 Guimarães

Programa | Agenda

15h00: Introdução (Opening session)

15h10: Apresentação do Centro de Computação Gráfica, João Nuno Oliveira (Centro de Computação Gráfica presentation)

15H15: Apresentação da Startup Braga, Daniela Monteiro (Startup Braga pesentation)

15h20: Apresentação do projeto “VIP4SME” – Marco Sousa, TecMinho (VIP4SME presentation)

15h30: Invenções implementadas por programas de computador na Europa – Gonzalo González Rodríguez, European Patent Office (European approach to Computer Implemented Inventions)

16h15: Coffee Break

16h30: Desenvolvimentos recentes, EUA e Europa – Luís Ferreira, Patentree – patents.pt, Qualified European Patent Attorney (Recent developments, US and Europe)

17h00: Experiência de uma empresa – Findster – David Barroso (Company presentation)

17h15 min: Debate – questões e resposta (Q&A)

17h30: Encerramento (Closing session)

Seminário em Inglês/ Português | Seminar languages – English/Portuguese
Entrada livre | Free admission com registo obrigatório

Organizadores:

Startup Braga | TECMinho | Patentree | Centro de Computação Gráfica | Liftoff, AAUM

Patentree | www.patents.pt

TECMinho | www.tecminho.uminho.pt/

Centro de Computação Gráfica | www.ccg.pt

Liftoff, AAUM | http://liftoff.aaum.pt/

Startup Braga | www.startupbraga.com

epcgi 2017

O EPCGI’2017 – 24º Encontro Português de Computação Gráfica e Interação terá lugar entre os dias 12 e 13 de outubro de 2017 no CCG, Campus de Azurém da Universidade do Minho, em Guimarães, numa organização conjunta entre o Centro de Computação Gráfica e o Grupo Português de Computação Gráfica, e com o apoio da Universidade do Minho.

O EPCGI’2017 visa reunir investigadores, docentes e profissionais das áreas da Computação Gráfica, Processamento de Imagem, Visão por Computador e Interação Pessoa-Máquina, permitindo a divulgação de trabalhos realizados, ou em curso, e a troca de experiências, entre as comunidades académica, industrial e os utilizadores finais.

website do evento: http://gpcg.pt/epcgi2017/

12 DE OUTUBRO

8h30 RECEÇÃO E REGISTO
9h00 SESSÃO DE ABERTURA
9h30 Sessão 1 – Aplicações
9h30 Adrien Fonnet, Nelson Alves, Luís Magalhães, Miguel Guevara and Nuno Sousa. Heritage BIM integration with mixed reality for building preventive maintenance
9h50 Diogo Constâncio, Daniel Casanova and Antonio Ramires Fernandes. MARS: Mobile Augmented Reality Script Framework
10h10 Rui Nóbrega, Joao Jacob, João Ribeiro, Jessika Weber, Soraia Ferreira and Antonio Coelho. Mobile Location-Based Augmented Reality Applications for Urban Tourism Storytelling
10h30 André Silva, Diogo Constâncio, Pedro Fortes and Luis Santos. Droid Tracer – A Client-Server Prototype for High Fidelity Rendering on Mobile Devices
10h45 COFFEE BREAK
11h10 Sessão 2 – Ambientes Virtuais e Aumentados
11h10 Anabela Marto, A. Augusto Sousa and Alexandrino Gonçalves. Realidade Aumentada Móvel em Contexto de Herança Cultural: Tecnologias Disponíveis
11h30 Manuel Pinto, Maximino Bessa, Miguel Melo and Hugo Coelho. Inpacto de diferentes dispositivos de visualização e tipos de ambientes virtuais nas emoções e sentimento de presença
11h50 Telmo Adão, Luís Pádua, Jonáš Hruška, Emanuel Peres, Joaquim João Sousa, Raul Morais and Luís Gonzaga Magalhães. Bringing together UAS-based land surveying and procedural modelling of buildings to set up enhanced VR environments for cultural heritage
12h10 Daniel Mendes, Rodrigo Lorena, Alfredo Ferreira and Joaquim Jorge. Manipulação de Objetos Virtuais em VR utilizando Eixos de Transformação Personalizados
12h25 ALMOÇO
14h00 Sessão 3 – Visualização
14h00 Tiago Nascimento and Sandra Gama. FishEye: Reconhecimento e Visualização de Espécies Marinhas
14h20 Tiago Martins, Daniel Gonçalves and Sandra Gama. TécnicoVis – Visualization of Patterns in Educational Data
14h40 Bruno Azevedo, Jorge Oliveira E Sá, Pedro Branco and Ana Alice Baptista. Information Visualization: Conceptualizing New Paths For Filtering and Navigate in Scientific Knowledge Objects
15h00 Pedro Gomes and João Brisson Lopes. Adding Multimedia and Searching Capabilities to GPS Recordings of Outdoor Activities
15h20 Sessão 4 – Videojogos
15h20 Pedro Vieira, Tiago Gonçalves, Ana Paula Afonso and Maria Beatriz Carmo. Mapas Animados para Análise do Desempenho Pessoal em Jogos
15h40 Sérgio Lucas Oliveira and Luis Gonzaga Magalhaes. Adaptive Content Generation for Games
16h00 Jorge Calado, Pedro Santana and Rui Lopes. A Unity-Based Framework for Sound Transmission and Perception in Video Games
16h15 Rennan Raffaele, Breno Carvalho and Frutuoso Silva. Evaluation of immersive user interfaces in virtual reality first person games
16h30 COFFEE BREAK
16h50 Orador Convidado 1: Alessandro Artusi
17h50 ASSEMBLEIA GERAL
19h30 JANTAR

13 DE OUTUBRO

8h30  RECEÇÃO E REGISTO
09h00 Sessão 5 – Usabilidade e Experiência de Utilizador
09h00 Pedro Monteiro, Maximino Bessa, Frederico Branco, Miguel Melo and Diana Carvalho. Avaliação de Interfaces de Navegação para Realidade Virtual Utilizando a Steering Law
09h20 Diana Carvalho, Maximino Bessa, Luís Magalhães, Miguel Melo and Eurico Carrapatoso. Age group differences in performance using distinct input modalities: a target acquisition performance evaluation
09h40 Paula Alexandra Silva, Roxanne Leitão and Maureen Kerwin. Investigating Activity Zones on Smartphones: An Empirical Study with Older Adults
10h00 Marisa Alexandra Monteiro Santos, Maria Beatriz Piedade and Vítor Noronha E Távora. Website de um Centro Hospitalar: Usabilidade, Acessibilidade e Optimização mobile
10h20 COFFEE BREAK + POSTERS
11h00 PRÉMIO LUÍS ENCARNAÇÃO
11h30 Orador convidado 2: Nuno Correia
12h30 ALMOÇO
14h00 Sessão 6 – Modelação e Simulação
14h00 Adriano Raposo and Abel Gomes. Arbitrary Deformation of 3D Piecewise Linear Curves using Unequally-sized Edges
14h20 Luís Barbosa, Manuel Pinto, Hugo Coelho, Pedro Monteiro, Miguel Melo and Maximino Bessa. Ambiente virtual multissensorial para simulação de treino de bombeiros
14h40 Alexandre Silva, Daniel Malhadas and Antonio Ramires Fernandes. Poolimmersion: A realistic physically-based billiards simulation
15h00 Francisco Serrano, João Serrano, Pedro Ribeiro, Alexandrino Gonçalves, Carlos Grilo, Nuno Carlos Rodrigues and Virgílio Hipólito-Correia. Simulação de Fenómenos para Previsão de Degradação de Edifícios do Património Cultural
15h20 COFFEE BREAK
15h40 Sessão 7 – Visão Por Computador
15h40 Bruno Ribeiro, Nelson Alves, Luis Magalhães and Miguel Guevara. A three-staged approach to medicine box recognition
16h00 Rui Silva, Nelson Alves, António Ramires and Pedro Moreira. Any Object is a PC Controller
16h20 Hélder Novais and Antonio Ramires Fernandes. Community Based Repository for Georeferenced Traffic Signs
16h40 Pedro Meleiro, Nuno Sousa, Miguel Guevara and Luís Magalhães. Familiar faces as user interface
16h55 ENCERRAMENTO

 

folheto_location_based_services-01

 

Uma ampla utilização de serviços baseados em localização (location-based services – LBS) requer uma tecnologia de localização que seja ubíqua e eficaz, sempre tendo em vista a aplicação. Os sistemas de localização baseados em satélite, como o GPS, asseguram já essa função em espaços exteriores. Nos espaços interiores, o seu funcionamento não é fiável e abre espaço para a investigação de soluções tecnológicas que consigam ter o mesmo tipo de sucesso na aplicabilidade em espaços interiores.

A importância do tema é ainda mais evidente quando se constata que as pessoas passam entre 80-90% do seu tempo diário em espaços interiores [1].

Com o crescente grau de evolução dos sistemas de informação empresariais e com a cada vez maior complexidade dos espaços (aeroportos, centros comerciais, etc.), torna-se cada vez mais importante dispor da informação de localização de pessoas ou recursos e muitas vezes em tempo real. Por exemplo,

uma empresa pode melhorar a sua eficiência e diminuir custos se a cada momento dispuser da informação onde se encontram os seus recursos mais importantes quer para geo-localizar as suas ações, quer para intervir no processo de decisão e operacionalização dos seus processos (caminhando assim para os princípios da Indústria 4.0), quer para manter um controlo informado e frequente da localização dos seus recursos.

Um outro exemplo, relativo neste caso à utilização da localização pela sociedade em geral, pode ser o de uma pessoa que chega a um centro comercial, a um hospital ou a outro local público e necessita certamente da sua localização para poder saber onde está, o que esse local lhe oferece e perceber qual o caminho a tomar para chegar ao seu destino.
O Centro de Computação Gráfica, em conjunto com o grupo UBICOMP – Mobile and Ubiquitous Systems Research Group do Centro Algoritmi da Universidade do Minho, tem trabalhado nos últimos anos na prossecução deste objetivo e o seu trabalho tem vindo a ser distinguido com os primeiros lugares numa das mais reputadas competições internacionais de localização em espaços interiores. A atual abordagem de localização indoor é baseada em sensor fusion, tendo como tecnologia basilar o Wi-Fi Fingerprinting. Como as redes Wi-Fi estão, hoje em dia, presentes quase em todos os locais, esta tecnologia consegue cumprir com os requisitos de precisão de localização da grande parte das aplicações necessárias sem necessitar de uma infraestrutura específica e possibilitando, se desejável, a localização de Smartphones comuns.
Quem não consegue imaginar o sucesso que terá uma tecnologia que permita dispormos de localização em espaços interiores, da mesma forma que agora o podemos fazer no exterior com o GPS?


Fontes:

[1] Sithole, G.; Zlatanova, S. Position, Location, Place and Area: An Indoor Perspective. In Proceedings of the ISPRS Annals of Photogrammetry Remote Sensing & Spatial Information Sciences, Prague, Czech Republic, 12–19 July 2016; pp. 89–96;

[2] Moreira, A., Nicolau, M. J., Costa, A., & Meneses, F. (2016, October). Indoor tracking from multidimensional sensor data. In Indoor Positioning and Indoor Navigation (IPIN), 2016 International Conference on (pp. 1-8).


joao_moutinho_pb

 João Moutinho | Coordenador do D.I.A Urban and Mobile Computing do CCG

João Moutinho é Licenciado, Mestre e Doutor em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores pela Universidade do Porto. Atualmente é  coordenador de desenvolvimento do D.I.A. UMC: Urban and Mobile Computing. Os seus interesses de investigação incluem as áreas de tecnologias de localização indoor, processamento de sinal, electroacústica, psicoacústica e acessibilidade para deficientes da visão.

 

industria 4.0

 

O CCG, associação do Sistema Científico e Tecnológico Nacional nos domínios das tecnologias de informação e comunicação, é uma entidade acreditada dos Vales Indústria 4.0. O CCG propõe-se assim a desenvolver trabalhos de diagnóstico e planos de ação que analisam e avaliam as vertentes abaixo indicadas.

Sendo uma entidade que realiza investigação aplicada, tem uma intervenção focada na inovação e melhoria de processos e produtos, específicos à realidade e contexto empresarial, nos domínios das tecnologias de informação. O CCG está vocacionado para acompanhar a empresa no desenvolvimento tecnológico, possuindo um conjunto de competências que permitem ajudar empresas em qualquer setor de atividade nos seus processos de industrialização.

Considerando o âmbito dos Vales, a nossa expertise, e a necessidade sentida pela empresa de inovar e de se desenvolver de forma sustentável, o CCG propõe atividades de intervenção:

 

 

 

 

Contactos:

O CCG quer apoiar a sua empresa nos projetos de inovação e de melhoria de processos e produtos. Contacte-nos através do telefone 253 510 580 ou do email info@ccg.pt

Jmoutinho

Desde o passado mês de maio que o Domínio de Investigação Aplicada Urban and Mobile Computing (UMC) do CCG tem um novo coordenador de desenvolvimento.

João Moutinho é Licenciado, Mestre e Doutor em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores pela Universidade do Porto. Colaborou desde 2005 com o Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores da FEUP, como bolseiro de investigação, professor assistente convidado e foi entre 2012 e 2016, bolseiro de doutoramento FCT pelo INESC TEC. Foi responsável tecnológico pelo desenvolvimento e implementação do sistema localização acústica e navegação do sistema NAVMETRO nas estações de Metro do Porto. Foi também responsável pela investigação e desenvolvimento de um sistema patenteado de localização em espaços interiores de nome AudioGPS, tendo com esses desenvolvimentos conquistado vários prémios, nomeadamente o de melhor ideia de negócio de 2016 pela Agência Nacional de Inovação e Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Colaborou também desde o início de 2017 como consultor de propriedade intelectual no Gabinete de Transferência de Tecnologia da Universidade do Porto – UP Inovação. Os seus interesses de investigação incluem as áreas de tecnologias de localização indoor, processamento de sinal, electroacústica, psicoacústica e acessibilidade para deficientes da visão. Foi distinguido em 2010 pelo seu trabalho de Mestrado, na área da acessibilidade e da localização e orientação acústica, pelo prémio “Maria Cândida da Cunha”. É também autor de várias publicações em conferências e revistas nacionais e internacionais.

Para além da sua experiência, João Moutinho traz também a ambição de contribuir para o crescimento do CCG em áreas que possuem grande interesse para a sociedade e mais especificamente para as cidades e para a indústria.

“A computação móvel e a computação urbana tem grande potencial de expansão. É uma das áreas mais relevantes no contexto tecnológico atual já que atua em áreas como a geolocalização em espaços interiores, a Internet of Things ou nas tecnologias que apoiam a criação das Smart Cities.”

Também de referir a clara aposta que este domínio pretende ter no apoio à inovação da indústria em questões como a melhoria de eficiência, diminuição de custos e apoio à modernização.

“A UMC pode proporcionar à indústria ferramentas para integrar a atual revolução industrial (Indústria 4.0) já que detém competências que apoiam a digitalização da indústria em componentes como a comunicação, conectividade e produção, que permitem a ligação dos recursos das empresas à Internet of Things, a gestão inteligente dos espaços (Smart Factory, Sensing, Metering, Lighting and Parking) e o uso das possibilidades dos sistemas de localização indoor para a gerir bens e pessoas de uma forma mais eficiente e segura.

Abrimos as nossas portas a quem quiser integrar esta revolução.”

banner_vales

O CCG é entidade acreditada no âmbito do programa operacional competitividade e internacionalização (Compete2020) para a prestação de serviços de I&DT junto de empresas e outras entidades na elaboração de Projetos Simplificados – Vales.

A acreditação afirma as competências do CCG para apoiar a elaboração e execução de candidaturas daquele tipo de projetos nas seguintes áreas:

 

Destinatários:

Estes projetos destinam-se às PME, de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, e são denominados de projetos simplificados – Vale.

 

Investimento:

O investimento máximo elegível é de 20 000,00€, tendo as despesas elegíveis uma taxa máxima de 75% de comparticipação. Corresponde, por isso, a um Incentivo não reembolsável de até 15 000,00€ por projeto.

Períodos de Candidatura Previstos:

As entidades elegíveis podem candidatar-se no períodos previstos nos respetivos avisos publicados pelo  COMPETE2020 e acessíveis em: http://www.poci-compete2020.pt/concursos/Avisos-COMPETE2020

Contactos:

O CCG quer apoiar a sua PME nos projectos de Inovação e I&DT. Contacte-nos através do telefone 253 510 580 ou do email info@ccg.pt

 

banner_evento-02

O Centro de Computação Gráfica (CCG) encontra-se a organizar um workshop que irá debruçar-se na “INDÚSTRIA 4.0 – A INOVAÇÃO COMO MOTOR DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO NORTE”. O evento irá decorrer  no CCG, no dia 12 de maio, a partir das 09h15.

A Indústria 4.0, o novo advento de industrialização, impulsionado pelas novas tecnologias, vem alterar o paradigma da indústria produtiva. As mudanças são visíveis quer nos sistemas produtivos, quer nos modelos de negócio.

Este Workshop irá apresentará uma síntese do que é Indústria 4.0, na perspetiva das Tecnologias de Informação e quais os benefícios para a indústria nacional para a vossa organização. Apresentará também possíveis roadmaps para se iniciar um processo de industrialização, que contará também com testemunhos de empresas que se encontram e que contribuem para esse processo.

Este workshop proporcionará também espaço para discussões bilaterais, onde mais informação pode ser obtida, assim como oportunidades de colaboração.

 


PROGRAMA: