Internet das Coisas: exemplos, aplicações e vantagens

A Internet das Coisas é celebrada anualmente a 9 de abril, naquele que foi escolhido como o “IoT Day” – o Dia da Internet das Coisas.

Dia da Internet das Coisas

Este Dia da Internet das Coisas  é um convite aberto à comunidade mundial para participar num evento, para organizar um hackathon, ou para simplesmente tomar um café com alguém partilhando uma ligação e discutindo a Internet das Coisas e as suas implicações.

Esta iniciativa internacional foi criada em 2010 pelo IoT Council para promover o conceito num ambiente global e colaborativo.

O tema do Dia da Internet das Coisas 2018 é IOT & Bem Social.

Encontre um evento perto de si no site oficial da data, ou em alternativa crie o seu próprio evento, adicionando-o ao calendário oficial de eventos desta data.

Internet das Coisas: o que é?

A IoT (Internet of Things / Internet das Coisas) é uma extensão da Internet, que permite aos objetos do quotidiano (dotados de capacidade computacional e comunicativa), se ligarem à Internet.

As “coisas” trocam dados entre si e com Internet, tomando decisões automaticamente, sem interação humana, segundo a sua programação.

Esta ligação possibilita, por exemplo, o controle remoto dos objetos comuns e que estes sejam utilizados como provedores de serviços.

rede da internet das coisas

Internet das Coisas: exemplos

A IoT pode ter muitas aplicações, mais ou menos quotidianas.

São exemplos de IoT:

  • sensores para irrigação;
  • sensores para estacionamento;
  • termóstatos automáticos;
  • automóveis conectados;
  • máquinas de café conectadas;
  • lâmpadas com ligação Wi-Fi;
  • campainhas inteligentes;
  • semáforos inteligentes;
  • fechaduras inteligentes (smart locks);
  • smartwatches com posicionamento geográfico e medição de batimentos cardíacos;
  • aparelhos que medem o ruído urbano;
  • assistentes virtuais que reagem a comandos de voz, etc.

A revolução da Internet das Coisas não diz respeito apenas a dispositivos domésticos, mas também à indústria, às cidades inteligentes, ou aos carros autónomos, para citar alguns exemplos.

O foco da IoT está em redes e no desenvolvimento de negócios em cinco verticais: casas, automóveis, cidades, retalho e wearables. Contudo, as possibilidades que se levantam são imensas, gerando diferentes cenários: vantagens e desvantagens, oportunidades, riscos e desafios.

Vantagens e aplicação da IoT

A nível de vantagens, a IoT permite aumentar o conforto e a segurança da pessoa. É possível, por exemplo, controlar toda a casa, com segurança e a partir de qualquer lugar. Usando um computador ou um dispositivo móvel, como um smartphone ou um tablet, ligado à Internet, pode-se ter um controlo total do lar, sem necessitar de instalar qualquer aplicação. Este é o caso da solução ONLY Smart Home.

Para empresas, a IoT permite identificar problemas, melhorar a utilização de recursos, aperfeiçoar infraestruturas e reduzir custos.

A tecnologia pode potenciar o micro empreendedorismo em países em desenvolvimento, à imagem do que aconteceu com o projeto MOSAIC 2B – Mobile Empowerment for the Socio-Economic Development in South Africa, em que o CCG trabalhou.

A maior eficiência e os novos modelos de negócios trarão benefícios económicos, mas o mais importante será mesmo as vantagens que a IoT acarreta no capítulo humano.

A IoT pode por exemplo melhorar a qualidade de vida dos idosos. Imaginemos um dispositivo que detete os sinais vitais de um idoso a viver sozinho e envie um alerta para aos profissionais de saúde quando se atinge um certo limite ou se percebe que esse idoso caiu e não se consegue levantar. Ou então uma aplicação que ajude a identificar a medicação necessária a tomar. Estes são exemplos tipo de projetos em que o CCG está a trabalhar em Portugal, como o projeto ALERTFALLS e o Senior Inclusive.

Mais do que mudar o mundo à nossa volta, a IoT tem a capacidade para mudar a nós próprios, os atores do cenário mundial…

Sabia que?

  • As despesas B2B da IoT chegaram a quase 3 mil milhões de dólares em 2017, segundo o Internet of Things Consortium, mas o mercado está apenas a dar os primeiros passos.
  • A IoT já conta com uma base instalada de 20,35 mil milhões de dispositivos, de acordo com dados da Statista de 2017.
  • O mercado da IoT deve crescer de 170,57 mil milhões de dólares em 2017 para 561,04 mil milhões em 2025, segundo a consultora Research and Markets. (26,9% por ano).