O PIU "Perception, Interaction and Usability" é um domínio de investigação aplicada do Centro de Computação Gráfica constituído por uma equipa vocacionada para o estudo do ser humano, o seu comportamento, adaptação e interação com o mundo à sua volta.

Em perceção, o PIU desenvolve investigação de referência em processos percetivos básicos, de integração multimodal e motora (visual, audiovisual, audiomotora, visuomotora e, mais recentemente, olfativa).

Ao nível da interação, conduzem-se trabalhos de fronteira entre ciência e tecnologia, com foco na análise da adaptação a novos interfaces e dispositivos, na interação motora. Estes trabalhos podem ser aplicados a áreas como a biomecânica, reabilitação, desporto, entretenimento, ambientes assistidos.

Por usabilidade entende-se uma área mais aplicada de conhecimento, que integra noções de desenvolvimento de soluções centradas no utilizador, ergonomia, design funcional e acessibilidade.

 

 

O PIU conta com tecnologia de ponta, num centro equipado com um sistema de realidade virtual e aumentada, nomeadamente um sistema do tipo CAVE (Cave Automatic Virtual Environment), um sistema de auralização em tempo real, e um sistema Vicon® para captura de movimento. O objetivo é proporcionar aos utilizadores um ambiente imersivo altamente configurável para a simulação, prototipagem e avaliação da interação em cenas com elevado realismo.

Este domínio de investigação mantém um estreito contacto com o Laboratório de Visualização e Perceção (LVP) da Universidade do Minho. Para além de prestar serviços na utilização do espaço CAVE e apoio técnico associado, a equipa PIU tem já desenvolvido vários projetos de natureza aplicada em diferentes áreas como:

  • O estudo de pisos de estrada acusticamente confortáveis e seguros para transeuntes;
  • Calibração de interfaces audiovisuais  de assistência doméstica/comercial;
  • Avaliação de tecnologias e interações:
  • Simulação de condução, interfaces de apoio ao condutor e prevenção rodoviária;
  • Estudos biomecânicos e produtos de reabilitação motora;
  • Desenvolvimento de competências em ambientes de realidade virtual;
  • Análises de indicadores de conforto/ergonomia (consultoria);
  • Testes de usabilidade para certificação de produtos (consultoria)
  • Recolha e reprodução de som 3D (estudos de ruído, entretenimento, modelação);
  • Estudos psicofísicos para aromatização de espaços.

 Deste modo, o âmbito deste D.I.A é desenvolver estudos centrados na pessoa/no ser humano e assistir na criação de novos produtos que potenciam a sua adaptação, para uma melhor usabilidade e conforto, bem como a saúde/reabilitação, a segurança e o entretenimento.