O CVIG: “Computer Vision Interaction and Graphics” é o domínio de investigação aplicada do CCG intrinsecamente ligado à visão por computador e à computação gráfica. A integração destes domínios permite o estudo e o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras que abrangem todo o ciclo, desde a captura de sinais até à sua interpretação e resultante ação.

O CVIG é suportado por três pilares chave:

  •  Visão por Computador;
  •  Computação Gráfica;
  • Interação Homem-Máquina;

Aos quais se acrescentam e se destacam três módulos tecnológicos:

  •  Realidade Virtual;
  •  Realidade Aumentada;
  •  Atores Virtuais

Na visão por computador extrai-se informação a partir de imagens. O CVIG foca especialmente a:

  • Vigilância Eletrónica (deteção, seguimento, reconhecimento de pessoas, veículos);
  • Imagem Médica;
  • Reconhecimento de Objetos;
  • Aplicações para a indústria.

Na computação gráfica, o desenvolvimento de personagens virtuais, de jogos sérios, a criação e a navegação em ambientes de realidade virtual são os temas de eleição.

A interação homem-máquina com recurso aos “natural user interfaces” como input e aos assistentes virtuais como output são áreas de bastante interesse para o CVIG.

Num mundo cada vez mais virtual, o CVIG trabalha o conceito, através da criação de aplicações imersivas, visualizadas com óculos de realidade virtual (ex: oculus RIFT), adaptando o mundo real ao virtual.

O CVIG desenvolve aplicações de realidade aumentada. Estas aplicações para PC ou dispositivos móveis permitem simular objetos reais, através de modelos virtuais que são inseridos no mundo que nos rodeia.

Os atores virtuais representam uma forma natural de disponibilizar informação e colocar a interação entre uma máquina/PC e uma pessoa numa perspetiva mais natural. O CVIG dispõe de tecnologia capaz de gerar atores virtuais de alta qualidade para diversos cenários, incluindo a sua aplicação a dispositivos móveis.

O CVIG mantém o desenvolvimento de atividades regulares em colaboração com outros laboratórios de investigação e universidades. Esta cooperação permite a adoção de uma abordagem fortemente orientada para a resolução de problemas multidisciplinares encontrados em vários projetos, contribuindo também para a identificação dos desafios da investigação relevantes para os investigadores envolvidos.