Casa cheia no CCG para o workshop “New Trends of Enterprise Interoperability in Industrial Settings”

O auditório do CCG – Centro de Computação Gráfica – encheu no dia 29 de novembro para presenciar o workshop “New Trends of Enterprise Interoperability in Industrial Settings”, dinamizado pelo Laboratório EPMQ, através do seu investigador João Pedro Mendonça. O workshop destinava-se a empresas industriais e de desenvolvimento de software para a indústria.

Como o grau de complexidade aumentou na indústria, com a evolução do uso de ICT na manufatura, novos desafios e soluções se levantam atualmente para as empresas no ramo industrial. Com o desenvolvimento de conceitos de sistemas ciber-físicos, da Internet das Coisas e da Computação em Nuvem, todo um novo panorama de possibilidades se vislumbra para as pequenas e médias empresas, que representam 99% dos negócios na União Europeia.

Foi neste sentido que os oradores do evento intervieram, levando as dezenas de pessoas presentes a navegar no mar das novas tendências na interoperabilidade empresarial em configurações industriais.

Ricardo Machado, Professor / Investigador da Universidade do Minho e do CCG, Laboratório EPMQ (IT Engineering Process Maturity and Quality), abriu o evento falando sobre a exploração de oportunidades de pesquisa em interoperabilidade industrial, seguindo-se a intervenção de Francisco Duarte, coordenador da Industry 4.0 da Bosch.

Ricardo Gonçalves, do pólo português do INTEROP V-Lab e Carlos Agostinho, líder da Data Collection Framework da UNINOVA Portugal, falaram sobre o estado da interoperabilidade industrial no contexto nacional, mesmo antes do grande final de evento, a cargo de Guy Doumeingts, professor emérito da Universidade de Bordéus e diretor geral do INTEROP V-Lab. Doumeingts deu exemplos de sistemas de tecnologia avançada na manufatura e preposições para melhorar a introdução de tecnologia de fabricação avançada.

Galeria de imagens do evento

Workshop New Trends of Enterprise Operability in Industrial Settings