CCG realizou Think Tank “Computação Gráfica e Visão por Computador”

O CCG (Centro de Computação Gráfica) realizou uma sessão Think Tank, dedicada à temática “Computação Gráfica e Visão por Computador”, no dia 23 de maio, nas suas instalações, no Campus de Azurém da Universidade do Minho, em Guimarães.

Esta sessão reuniu cerca de 30 representantes das mais variadas empresas e instituições para discutir temas que relacionaram tecnologia aplicada a 3 setores: setor de atuação da Saúde, setor da Indústria e setor da Construção Civil & Imobiliário.

Coube ao CVIG (Computer Vision Interaction and Graphics), o Domínio de Investigação Aplicada do CCG intrinsecamente ligado à computação gráfica, reforçar as potencialidades e as oportunidades tecnológicas associadas a cada um destes setores.

Depois da apresentação dos projetos e do trabalho do CCG/CVIG aos presentes, formaram-se 3 grupos de discussão (Saúde, Indústria e Construção), dividindo-se os grupos em 3 diferentes espaços, debatendo-se múltiplas e interessantes questões tecnológicas ligadas a estas áreas.

Think Tank: o impacto da tecnologia na Saúde, na Indústria e na Construção

Na mesa de saúde versou-se a imagem médica quantitativa, nomeadamente o suporte ao desenvolvimento de sistemas automáticos de segmentação de tecidos e órgãos; o desenvolvimento de métodos de deteção e diagnóstico de lesões patológicas; e a exploração maciça de espaços com o objetivo de selecionar o conjunto de caraterísticas com maior performance para uma determinada patologia.

Em indústria têxtil debateram-se as vantagens da inspeção ótica automática em diferentes fases do processo produtivo, assim como as vantagens das soluções de deteção, reconhecimento e seguimento de objetos e pessoas.

Quanto à área da construção e imobiliário o foco esteve na colaboração remota e local com realidade mista; nos sistemas de visualização de informação de projetos, imóveis no espaço alvo final; na criação de ambientes virtuais para simulação e prototipagem; e ainda na criação de sistemas de customização de espaços e produtos.

Print

Conclusões do Think Tank

No final de toda a dinamização procedeu-se à apresentação das conclusões específicas dos diversos grupos.

Em saúde teve-se em conta o problema da distância entre o I&DT e a realidade dos utilizadores, concluindo-se a necessidade de validação de ferramentas e de novas abordagens em medicina de precisão. Para além da questão do custo – benefício das tecnologias, atendeu-se ao impacto do RGPD na recolha de dados e à complexidade da certificação.

Na indústria têxtil, relativamente a visão artificial, concordou-se na existência de desafios na inspeção de tecidos com listas e estampados. A tecnologia poderá ter um forte impacto neste capítulo, com a inspeção automática a resolver estes desafios, em detrimento da inspeção manual. O objetivo é desenvolver uma solução de inspeção ótica que não atrase o processo produtivo, garantindo a velocidade na deteção.

Em construção foram identificados os próximos passos a dar na aplicação da realidade aumentada e da realidade virtual, com a necessidade de intervenção de políticas públicas que estimulem o seu uso em todo o processo construtivo e de exploração dos ativos imobiliários.

Estas conclusões serão futuramente detalhadas e disponibilizadas aos participantes no evento.


Esta ação tem o cofinanciamento do Programa Operacional Norte2020, e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no contexto de ações Transferência de conhecimento científico e tecnológico do CCG.