Relembrar o Passado e perspetivar o Futuro: 25 Anos do CCG

O Centro de Computação Gráfica – CCG celebrou o 25º aniversário nos dias 22 e 23 de novembro, nas suas instalações no Campus de Azurém da Universidade do Minho, em Guimarães, com uma série de iniciativas que contou com cerca de 300 participantes e convidados da indústria, da academia e do governo.

Para assinalar uma caminhada de sucesso iniciada em 1993 em prol da Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, o CCG reuniu todo um ecossistema de inovação tecnológica, para partilha de conhecimento e experiências.

No dia 22 realizaram-se as Jornadas Tecnológicas, com a discussão de vários tópicos tecnológicos do momento e a apresentação das tecnologias CCG, por intermédio dos seus investigadores, incluindo a visão de futuro do CCG para 2025.

Já no dia 23 organizou-se um Open Day, com a abertura de portas dos laboratórios e dos projetos do CCG à comunidade, o que permitiu aos visitantes obter um contacto próximo com este centro tecnológico.

Na parte da tarde teve lugar um painel de debate sobre a Transferência de Tecnologia (Universidade – Empresa) e o papel dos CIT (Centros de Interface Tecnológicos), com a presença de representantes de CIT, Universidades e Associações Industriais nacionais e internacionais.

Os diretos das apresentações e debates destes dois dias encontram-se disponíveis no Facebook do CCG.


Resumo das iniciativas e entrevistas. Vídeo reportagem da Universidade do Minho.

Sessão Solene 25 Anos CCG

Para fechar as comemorações realizou-se uma sessão solene, que contou com o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – Manuel Heitor, com o Reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, com o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança e com figuras históricas do CCG.

Luís Amaral, Presidente do Conselho de Administração do CCG, falou no passado, recordando grandes projetos do Centro de Computação Gráfica, no presente, e no futuro desta instituição. O objetivo do CCG passa por aumentar o quadro de colaboradores de 65 para 86 efetivos, e o número de associados de 26 para 33. O CCG deverá investir cerca de 3,5 milhões de euros nos próximos três anos, recebendo um financiamento de 1,5 milhões de euros para desempenhar as suas atividades no próximo triénio.

José Luís Encarnação, fundador do CCG, enalteceu “todo o mérito do que foi alcançado pelo CCG durante estes 25 anos e também da situação e reputação atual do CCG que vai para todas estas personalidades”. Passados os 25 anos de existência, a “puberdade institucional”, o “CCG vai entrar como instituição numa nova fase da sua vida, na qual vai que ter de desenvolver ainda mais maturidade institucional, de consolidar o seu perfil técnico-científico perante a indústria e o mercado, que são os seus clientes, e de seguir e ter em consideração os trends atuais, tanto tecnológicos como sociais.”

Rui Vieira de Castro, Reitor da UMinho, definiu como “essencial” o papel do CCG “no processo de afirmação de determinadas áreas científicas, na perspetiva da incorporação dos resultados da atividade científica naquilo que são as soluções que as empresas que operam na área podem desenvolver”, reconhecendo que “a atividade do CCG tem contribuído para afirmar, cada vez mais, o nome da Universidade”.

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, afirmou que “um dos papéis das instituições de ensino superior é facilitar a criação de emprego e, para isso, precisam de atrair um conjunto de instituições como o CCG”. “A forma de criar mais e melhor emprego é através do conhecimento e o papel da UMinho tem sido bem claro na criação de emprego, usando instituições de interface como esta, que atua numa área decisiva para a criação de emprego”.

Prémios Inovação CCG e atuação musical

Nesta sessão solene foram entregues os galardões dos Prémios Inovação do CCG às empresas emergentes mais inovadoras, assim como se apresentou um vídeo institucional do CCG e um livro de registo dos 25 anos de história desta instituição.

Decorreu ainda, no auditório do CCG, uma atuação musical constituída por alunos do curso de música da Universidade de Minho. Fazendo uso das capacidades tecnológicas do CCG (utilização do sistema de captura de movimento VICON, conjugado com software de animação Unity), os músicos foram dirigidos por um maestro virtual (avatar) que replicava em tempo real os movimentos executados pelo maestro Vitor Matos que assim dirigiu a performance,  à distância,  partir do espaço CAVE do CCG.

ACEDA À GALERIA DE FOTOS DAS COMEMORAÇÕES:

» Site do evento 

» Facebook do CCG