4 Projetos tecnológicos inovadores que se vão destacar em 2019

Cidades inteligentes, descarbonização, conetividade 5G, mobilidade sustentável, big data, machine learning, visão por computador e realidade aumentada/mista são algumas das áreas tecnológicas em relevo neste ano de 2019 no CCG – Centro de Computação Gráfica, para impulsionar a inovação das instituições.

A investigação, desenvolvimento e inovação (I&D&I) é hoje em dia uma componente indispensável nas estratégias de competitividade das empresas e das organizações nacionais e internacionais.

Entre os vários projetos tecnológicos inovadores a executar em 2019 pelo CCG, e entre as diversas soluções tecnológicas desenvolvidas para as empresas e organizações, se destacam 4 projetos para 2019: um projeto para cada um dos quatro domínios de investigação aplicada do CCG.

 

UMC: projeto BUILD

No grupo de computação urbana e móvel do CCG, João Moutinho, coordenador de desenvolvimento UMC, selecionou para 2019 o projeto BUILD, pelo seu impacto, nas áreas de smart cities, de mobilidade sustentável e descarbonização.

O BUILD é o projeto-chave do Município de Braga para a inteligência urbana. Marca o início do caminho rumo a uma “Smart City” cada vez mais inteligente.

 

O BUILD é focado na problemática da descarbonização e cingir-se-á a uma área limitada do perímetro urbano da cidade de Braga.

Contudo, do laboratório de Inovação Urbana que será criado, resultarão medidas que se irão estender a toda a cidade e possivelmente a outras cidades. O CCG, através do seu domínio de Computação Urbana (UMC) será o coordenador técnico das atividades e irá proceder ao desenvolvimento de ferramentas de suporte à cidadania ativa, mobilidade urbana e comunicação aos cidadãos.

2019 ficará assim marcado como o ano em que tudo isto começou e onde serão dados os próximos passos rumo à próxima fase de iniciativas de inteligência urbana.”


PIU: projeto 5G-Mobix

 

Já no grupo de perceção, interação e usabilidade do CCG, Carlos Silva, coordenador de desenvolvimento PIU, salientou o projeto 5G-Mobix pelo seu pioneirismo nos campos da conectividade 5G e da mobilidade conectada e automatizada.

Em 2019, o PIU irá arrancar com o projeto 5G-Mobix, onde terá oportunidade de se tornar pioneiro na investigação do impacto que a tecnologia 5G terá nos seus utilizadores.

 

O PIU será o principal promotor do projeto para a área dos fatores humanos, sendo líder da tarefa onde decorrerão os estudos europeus de aceitação/aceitabilidade da tecnologia e dos use cases potenciados pelo 5G. O PIU contribuirá ainda para os estudos do impacto social e económico da adoção das tecnologias 5G em contexto rodoviário.

Este projeto estender-se-á até 2021 e será uma oportunidade para a equipa do PIU conduzir as suas avaliações em sítios tão diversos como nos corredores 5G da Grécia-Turquia e Portugal-Espanha, e nas zonas piloto de Berlim, Versailles e Espoo.”


EPMQ: projeto Analytical Laboratories 4.0

 

Ana Lima, coordenadora de desenvolvimento do domínio EPMQ – IT Engineering Process Maturity and Quality, mencionou o projeto Analytical Laboratories 4.0 (AL4.0) entre os múltiplos projetos desenvolvidos por esta equipa. Este projeto está a trabalhar componentes de big data e de machine learning para aumentar a eficiência organizacional na Indústria 4.0.

Este projeto tem como objetivos: aumentar a eficiência fazendo um uso otimizado de recursos humanos e de equipamentos de laboratório numa estrutura de Indústria 4.0; executar um planeamento e um agendamento robusto e flexível para gerir laboratórios; automatizar tarefas laboratoriais e obter um sistema de informação baseado em big data warehouse e machine learning.”


CVIG: projeto Intelligent 4D Moulds

 

Já no domínio da visão por computador, interação e gráficos, Nelson Alves, gestor de projetos CVIG, sublinhou o projeto Intelligent 4D Moulds (I4DM), que lida com componentes de visão por computador, realidade aumentada/mista e automação e controlo.

O projeto I4DM vai desenvolver soluções tecnológicas altamente desafiantes e disruptivas para a indústria dos moldes.”

 

Com a liberalização do mercado e uma competição cada vez mais agressiva, os processos de produção terão forçosamente de ser otimizados a diversos níveis, destacando-se a redução do tempo de produção e dos custos inerentes a variadas intervenções para ajustes e afinamentos aos moldes em produção.

Recorrendo ao desenvolvimento de soluções imersivas, baseadas em Realidade Aumentada/Mista, será possível aos diferentes intervenientes no processo, reunir, discutir, partilhar informação e acompanhar todas as etapas do processo de forma natural explorando o conceito de telepresença. Desta forma, a comunicação será facilitada e o número de viagens e interações reduzido. Todo o processo de negociação, gestão e acompanhamento com o cliente será também facilitado e otimizado.”


Pelo carácter inovador e pelos resultados esperados, estes são assim 4 projetos com a assinatura do CCG a não perder de vista em 2019.

Mais informação sobre os projetos em desenvolvimento pode ser encontrada online na secção de projetos do website do CCG.